Soft Skills Soft Skills

7 soft skills que não podem faltar nas reuniões de trabalho

10 minutos para ler

As soft skills são habilidades comportamentais que fazem toda a diferença nas reuniões de trabalho.

Elas compõem o perfil do profissional moderno e são tão – ou mais – importantes do que as competências técnicas.

Estamos falando de capacidades como criatividade, comunicação efetiva, adaptabilidade, entre outras características que tornam qualquer conversa mais produtiva e melhoram as relações no ambiente de trabalho.

Neste conteúdo, você vai conhecer quais são as soft skills que não podem faltar nas reuniões e entender por que vale a pena investir no desenvolvimento delas.

Continue lendo e aprenda a direcionar melhor as competências na sua empresa e na própria carreira

O que são soft skills?

Soft skills são competências comportamentais, ou seja, capacidades ligadas à personalidade, cognição e condutas das pessoas.

Alguns exemplos são a boa comunicação interpessoal, a criatividade e a inteligência emocional.

Há não muito tempo, essas habilidades não eram tão consideradas dentro do ambiente de trabalho, pois estavam restritas aos relacionamentos na vida pessoal

Hoje, esse cenário mudou completamente e as soft skills passaram a ter grande importância no perfil ideal do profissional do século 21. 

Isso porque as empresas entenderam que é preciso humanizar o ambiente corporativo, melhorar a comunicação interna e construir uma cultura organizacional sólida, para além das funções práticas do trabalho.

E, para isso, é preciso contar com profissionais que possuem certas habilidades comportamentais – e não apenas especialistas em sua área de atuação. 

Mas isso não significa que as competências técnicas (hard skills) sejam menos importantes.

Na verdade, o profissional de hoje precisa ter uma boa combinação de soft skills e hard skills para se destacar no mercado de trabalho.

É justamente o que veremos a seguir.

Soft skills e hard skills: qual a diferença?

Como você já deve ter percebido, as soft skills são as competências comportamentais, enquanto as hard skills são as competências técnicas.

Ambas se complementam para formar o perfil profissional ideal atualmente, e requerem abordagens distintas no seu desenvolvimento. 

Na prática, as hard skills são aquelas habilidades que podem ser aprendidas por meio de cursos, leituras, experiências, treinamentos e outras metodologias de aprendizagem.

Alguns exemplos são o domínio de um software específico, o conhecimento sobre um processo administrativo, as habilidades manuais, a proficiência em um idioma e a capacidade de operar uma máquina. 

Já as soft skills estão mais relacionadas à personalidade, história e formação de cada um, e não são tão fáceis de serem desenvolvidas.

É o caso da criatividade, da persuasão, da adaptabilidade e do pensamento crítico, entre outras competências que levam mais tempo para ser trabalhadas. 

É claro que é possível desenvolver uma soft skill, e não faltam caminhos para isso, mas é mais difícil competir com as pessoas que já têm essas habilidades naturalmente. 

De qualquer forma, o profissional da era digital precisa investir tanto nas hard skills quanto nas soft skills se quiser abrir portas no mercado e ter uma carreira de sucesso.

Já as empresas têm o papel de identificar as habilidades técnicas e comportamentais necessárias para alcançar seus objetivos e garantir o fit cultural nas contratações.

Importância das soft skills no trabalho

As soft skills se tornaram decisivas para a carreira dos profissionais e evolução das empresas como um todo.

De acordo com uma pesquisa realizada em Harvard e publicada no LinkedIn em 2021, o conjunto certo de soft skills pode aumentar em 250% o ROI (Retorno sobre o Investimento) nas contratações da empresa e aumentar a produtividade das equipes em 12%. 

Além disso, líderes com habilidades comportamentais avançadas podem aumentar a performance do time em até 30%.

Além de melhorar os resultados econômicos e financeiros, essas competências têm o poder de aumentar o engajamento dentro da empresa, melhorar o clima organizacional e implementar a colaboração entre os profissionais. 

No dia a dia, as soft skills estão por trás de projetos bem-sucedidos e reuniões produtivas.

Afinal, é durante os encontros com a equipe e superiores que as habilidades de comunicação, negociação e empatia mais fazem diferença.

Quando os profissionais sabem se comunicar com clareza, persuadir os outros e manter uma postura colaborativa, o trabalho flui muito melhor e as ideias mais criativas aparecem.

Assim, a reunião pode atingir seu objetivo principal: compartilhar, comparar e unir os conhecimentos de cada membro do time para criar um entendimento geral. 

Exemplos de soft skills em reuniões de trabalho

Reunimos alguns exemplos de soft skills que são muito úteis para tornar as reuniões de trabalho mais produtivas.

São habilidades importantes tanto para o líder quanto para os membros do time.

Confira.

1. Adaptabilidade

A adaptabilidade levou o primeiro lugar do ranking das soft skills mais desejadas no mercado de trabalho em 2021, segundo o LinkedIn.

Basicamente, estamos falando da capacidade de se adaptar rapidamente às mudanças e se adequar a diferentes situações, pessoas e lugares.

Essa é uma característica fundamental para o profissional moderno, que precisa enfrentar um mercado em constante transformação e se desdobrar em vários papéis dentro da empresa.

Nas reuniões, a adaptabilidade é o que permite que os indivíduos adaptem seu discurso à realidade do outro e encontrem uma linguagem em comum. 

Essencialmente, toda reunião tem como objetivo criar uma perspectiva compartilhada em um grupo de pessoas. 

Logo, a competência da adaptação é uma peça-chave para integrar profissionais com diferentes pontos de vista e chegar a uma ideia única, que funcione para todos e sirva como ponto de partida para o trabalho a ser feito.

2. Inteligência emocional

O conceito de inteligência emocional foi criado pelo jornalista e especialista em comportamento Daniel Goleman, e se resume a cinco pilares:

  • Autoconhecimento emocional: ser capaz de reconhecer as próprias emoções e sentimentos
  • Controle emocional: conseguir lidar com os próprios sentimentos e controlar impulsos
  • Automotivação: saber dirigir as emoções para atingir objetivos no trabalho e vida pessoal
  • Reconhecimento de emoções no outro: empatia para entender o que o outro sente e se colocar em seu lugar
  • Habilidade em relacionamentos interpessoais: competências sociais para influenciar pessoas e interagir com elas, tendo como ponto de partida suas emoções.

Logo, o profissional que reúne essas características pode ser considerado emocionalmente inteligente.

Como você deve imaginar, são habilidades valiosas em uma reunião, pois se reunir com pessoas significa lidar com várias emoções diferentes e ter que reagir rapidamente a cada uma delas.

Com o controle adequado dos sentimentos, é possível solucionar conflitos e divergências, chegar mais rapidamente a um consenso e, de quebra, garantir um clima positivo durante a conversa.

3. Criatividade

Ao contrário do que muita gente pensa, a criatividade não é importante apenas para profissionais que trabalham na área de criação.

Essa soft skill é essencial para qualquer profissional que busca o aprimoramento das suas competências, pois é a base para a solução de problemas e inovação

É o famoso “pensar fora da caixa”, tão valorizado pelo recrutamento e seleção.

Em uma reunião, o profissional criativo se sobressai com ideias inovadoras e soluções nunca antes imaginadas, além de ajudar os outros membros da equipe a explorar novas linhas de pensamento e ir além do senso comum. 

4. Colaboração

O novo profissional é mais colaborativo e menos competitivo, pois o ambiente de trabalho atual requer maior conexão entre as pessoas e espírito de equipe.

Logo, a colaboração entra para a lista das soft skills mais importantes do momento.

No contexto da reunião, uma equipe colaborativa consegue manter o foco e buscar um denominador comum com muito mais facilidade.

Além disso, o líder colaborativo sabe engajar seus liderados e criar o senso de comunidade necessário para deixar todos na mesma página. 

5. Persuasão

A persuasão é outra soft skill que compõe o pacote completo do profissional e líder 4.0

No caso, ser persuasivo não significa apenas convencer os outros sobre suas ideias, mas ter a capacidade de influenciar pessoas e transmitir suas visões de forma engajante e encantadora.

Nas reuniões, é uma habilidade fundamental para superar divergências e estabelecer uma argumentação convincente.

6. Comunicação efetiva

Se comunicar de forma clara e efetiva é um dos grandes desafios dos profissionais atualmente.

Na prática, significa fazer com que sua mensagem chegue até o outro intacta e sem ruídos, já adaptada às percepções do interlocutor.

Na hora de se reunir com a equipe, faz toda a diferença ter pessoas que sabem se comunicar e transmitir suas ideias e opiniões de forma clara, concisa e respeitosa, além de utilizar a estratégia da escuta.

Vale a pena conferir técnicas como a comunicação não violenta, que é muito usada para melhorar as relações dentro das empresas.

7. Gestão do tempo

Por fim, a gestão do tempo também é uma soft skill importante nas reuniões profissionais. 

O profissional que possui essa habilidade sabe distribuir corretamente seu tempo, respeitar os limites de horário propostos e escolher o melhor timing para a conversa, por exemplo.

Quando o líder gerencia bem seu tempo, todos saem ganhando com encontros mais produtivos, ágeis e direto ao ponto. 

Gostou de conhecer melhor as soft skills essenciais para reuniões de trabalho?

Então, aproveite para conferir as habilidades de um líder e continuar navegando pelo blog do Poder da Escuta.

Temos mais conteúdos como este para a sua inspiração!

Quantas vezes você recebe feedback por ano?

A maioria de nós praticamos muito pouco o feedback, infelizmente a frequência chega a ser uma vez por trimestre. E isso ocorre porque muitas vezes deixamos de praticá-lo por desconhecer um modo simples, rápido e autônomo de fazer isso no dia-a-dia.

A Owlisten nasce com o propósito de revolucionar a forma de praticar o feedback, trazendo liberdade e autonomia para praticá-lo em reuniões, workshops, projetos e discussões. 

A versão beta da Owlisten está chegando no mercado e promete democratizar o feedback frequente pelo olhar do coletivo para te ajudar a descobrir quais competências suas precisam de atenção e desenvolvimento

Em breve você poderá transformar o feedback num hábito que irá promover a autoconsciência e contribuir para o seu desenvolvimento contínuo.

Para ser um dos primeiros a participar da revolução do feedback. Você só precisa clicar aqui para se inscrever e garantir acesso gratuito a versão beta.

Posts relacionados

Um comentário em “7 soft skills que não podem faltar nas reuniões de trabalho

Deixe um comentário